sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Patch Adams - O Amor é Contagioso (Patch Adams)

18 de Outubro de 2013. Hoje, no Brasil, é comemorado o Dia do Médico. Esta profissão tão bela e importante não pode passar batida do nosso humilde blog. Pessoas que salvam pessoas se tornam anjos aos olhos dos pacientes. Seja qual for a forma de tratamento, o simples fato de ajudar um ser humano a melhorar a sua saúde faz destes profissionais mais do que doutores. E, nada melhor do que postar um filme sobre a história real de um médico que salvava crianças de uma forma bem inusitada. Então, com vocês:



Sim, caros leitores, esse daí de cima é o cara. Pra quem não o conhece, eu vou lhes apresentar:




A película começa mostrando que Patch Adams (Robin Williams) está determinado a se tornar um médico, porque ele gosta de ajudar as pessoas. Infelizmente, a comunidade médica e científica não aprecia seus métodos de cura dos doentes, enquanto que os pacientes reais, professores, médicos e enfermeiros do hospital apreciam o trabalho que somente ele pode fazer.


Como é de se imaginar, as curiosidades desta produção são curáveis. Vamos conhecê-las:

  • Durante as filmagens, Robin Williams e o resto do elenco e equipe trabalharam em estreita colaboração com a Make-A-Wish Foundation para satisfazer as fantasias de várias crianças que estavam no momento em tratamento de câncer. As crianças apareceram com Williams em cenas na enfermaria pediátrica.
  • Um dos produtores do filme, Mike Farrell, conheceu o verdadeiro Patch Adams quando Adams atuou como consultor para a série de TV chamada MASH, em que Farrell interpretava um dos médicos do Exército.
  • Quando Dean Walcott está andando pelo corredor, logo antes dele entrar na sala onde Patch está brincando com a cama de hospital, há uma página que diz que para falar com o Dr. Maslow, discar 214. Dr. Abraham Maslow, psicólogo, observou, e desenvolveu a "Hierarquia das Necessidades", que explica como a personalidade reage aos fatores e as necessidades ambientais.
  • Filmado parcialmente na Universidade da Carolina do Norte. Robin Williams fez Stand Up Comedy para algumas classes que estavam em aulas durante as filmagens.
  • O verdadeiro Patch Adams aparece na cena em que o pessoal da escola médica retorna com o veredicto. Ele fica bem atrás de Robin Williams.
  • Na vida real, o amigo íntimo de Patch que foi assassinado era um homem, não um interesse amoroso feminino. Carin é um personagem fictício.

Dirigido por Tom Shadyac sobre o livro do próprio Patch Adams com o roteiro de Steve Oedekerk, O Amor é Contagioso foi nomeado a Oscar por Melhor Canção, porém não levou. Seu orçamento ficou estipulado em 50 milhões de dólares e faturamento na casa dos 135 milhões. O interessante de tudo é que, numa entrevista aqui no Brasil, em 2007, o médico afirmou que nunca disse que "rir é o melhor remédio", e sim que o riso "faz parte de um contexto". Para ele, o melhor remédio é a amizade. Atualmente, com 68 anos, Patch Adams viaja pelo mundo, em locais críticos de guerra para espalhar alegria como prevenção de doenças mentais. Tanto o filme quanto o real personagem plantam sementes que, se copiadas, mudariam e muito o mundo. Pensando melhor, o subtítulo deveria mudar. Ao invés de ser O Amor é Contagioso, deveria ser: O Humor é Contagioso. 

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme e Feliz Dia do Médico!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário